Posts Tagged ‘lumière’

AutoDesconstrução – Priscilla Buhr

26/11/2010

 

AutoDesconstrução

Sou suspeita pra falar dessa garota, não porque sou sua amiga (porque muito antes de ser já a admirava profissionalmente) e sim porque falando de uma forma bem simples: ela arrasa.

Dia 03 de dezembro será a abertura da exposição de Priscilla Buhr com o ensaio AutoDesconstrução. AutoDesconstrução é apenas uma pequena parte (e que parte!) do trabalho dessa garota (e ela é tão jovem!) que enxerga o mundo com extrema sensibilidade. Vai além do visível, do real, do tangível e atinge o ser, a alma.

Algumas vezes chego a pensar “porque não pensei em fazer isso antes?” (essa é uma frase de admiração total. Aquela que vem seguida de um “putz, que idéia massa! virei fã”) quando vejo trabalhos simples e extremamente delicados, reflexivos, bonitos e tocantes. Mas o de Priscilla ultrapassa a fronteira dessa pergunta, a ideia é simples e ao mesmo tempo profunda. Quem além de Priscilla teria a sensibilidade de se autodesconstruir e ainda assim ser parte de um todo? Ela é poeta da luz, e essa luz nos toca como palavras do mais nobre e sensível poeta.

Há quem diga que esse ensaio é sensual (e apesar de mostrar belas formas) eu discordo. Pra mim esse ensaio é Priscila por Priscilla, se partindo e ao mesmo tempo se juntando, e dessa forma se conhecendo.

Pra conhecer mais o trabalho de Priscillla Burh, acesse aqui:

flickr

sobre luz e som

olhando pra sempre

E aqui Priscilla na seção Perspectiva do Olhavê – Priscilla Buhr . Porque ler Priscilla com os olhos de Alexandre Belém e Georgia Quintas é outra coisa né?!

Então, convido a todos pra irem à exposição e conferirem esse trabalho maravilhoso de pertinho. Eu vou chegar atrasada porque trabalho até as 19h, mas não deixo de ir por nada nesse mundo.

Anúncios

#minha estante – Mari Leal

24/11/2010

Um dia desses no twitter do Skoob (uma rede social voltada para livros/ leitores/ literatura) tava rolando a tag #minhaestantereal, e as pessoas estavam enviando as fotos de suas estantes físicas (porque a do Skoob tá lá pra todo mundo ver). Fiquei vidrada nas fotos e juro que tava na página mesmo das hashtags do twitter (e eu nunca faço isso) olhando cada estante e admirando (nem todas, confesso). Até a minha enviei (sou nerd?!).

Estantes e livros me interessam muito, e não, não é porque fui livreira por 2 anos. Interessa simplesmente porque gosto de ler e me angustia saber que vou morrer sem ler todos os livros que quero ou todos que me indicam, ler todas as coisas boas, enfim.  O lugar que mais me chama atenção numa casa é qualquer espaço que tenha livros amontoados. Fico em frente às estantes, prateleiras, olhando e abrindo os livrinhos, lendo frases e se eu não me controlar sempre saio da casa de alguém com um deles debaixo do braço (não roubando né?! pego emprestado. no caso de pessoas muito íntimas posso sair com 3 né @manudonato?! e ainda reclamar porque o livro tá com defeito de impressão). Tenho a terrível mania de achar que tô sem nada pra ler em casa e saio recolhendo livros na estantes alheias, pois acho que não vou ter oportunidade de ler aquele livro novamente se não pegá-lo agora. Hum…

Como sou muito curiosa resolvi fazer uma série de post com as estantes de amigos, blogueiros e afins. Mas como não chamei ninguém e queria fazer logo isso aqui vou começar por mim mesmo. Afinal, as fotos já tenho (meio feias por sinal), entãovamos lá…

#minha estante – Mariana Leal

bonecos e livros

bonecos e livros.

1ª parte da estante (vertical) - livros e dicionário de línguas

2ª parte da estante - livros de fotografia

3ª parte - livros diversos

4ª e 5ª parte - pastas, cadernos, apostilas e revistas de fotografia

“A minha estante física não é minha estante, é a estante do meu irmão que agora mora em Brasília e deixou um bom espaço em branco. Me apossei das prateleiras do seu closet (ele é chique bein!) e coloquei livros, dvds, cds, bonecos e tudo que eu tenho direito. Na verdade (quase) tudo isso estava em minhas prateleiras no meu quarto (junto com mais bregueços) mas o sol batia forte lá e minha mãe sugeriu que eu fizesse a mudança. Eu gostei e meus livros e etc agradeceram.

Tenho muitos livros de fotografia, mas mais de filosofia, teoria, do que os de técnica e os de fotógrafos mesmo. Compro muito porque sei que vou precisar. Não li todos e os que li preciso reler, conhecimento nunca demais, e quem disse que lembro de tudo que já li? Tsc Tsc minha memória anda fraca, tadinha.

Compro mais livros pra estudo mesmo, porque os outros posso pegar emprestado de pessoas, bibliotecas, ler e sentir a emoção do momento. Enquanto os de estudo que compro rabisco, risco, grifo, escrevo, além de  precisar consultá-los com bastante frequência. Mas quando eu for rica vou comprar qualquer livro que eu queira e não somente os que eu precise.

Não lembro do primeiro livro que comprei, mas lembro quando descobri a leitura. Tinha 6 anos e coleguinhas da sala estavam com dificuldade pra ler, foi quando fui ajudar e só então percebi que já lia.  A primeira coisa que fiz quando cheguei em casa foi pegar um gibizinho da Xuxa e ler, de fato. Fiquei toda orgulhosa quando minha mãe perguntou o que eu tava fazendo e eu disse: estou lendo!

Outdoors, gibizinhos, livrinhos e livrões. A capacidade da leitura foi aumentado e meu amor por livros também. Ás vezes passava o recreio na biblioteca (sim, eu tinha amigos além dos livros), e quando não tinha natação sempre ia pra lá ao final das aulas, ler ou arrumar as estantes (meu TOC já começava a despertar e meu companheiro de arrumações era @marciomoneta). Li em algum lugar que alguma pessoa anotava os livro que ela lia, e foi a partir dai (em 1993, quando tinha 8 anos) que desenvolvi o hábito de anotar todos os livros que leio. Comecei a anotar os filmes um pouco depois, em 1997.

Indico pra todo mundo ” As travessuras da menina má” de Mario Vargas Llosa, “A trégua” Mario Benedetti (um dos livros mais lindos que ja li) e já comecei a indicar um dos últimos que li e que escrevi sobre ele aqui “As mulheres do meu pai” José Eduardo Agualusa. Além do clássico “Admirável Mundo Novo” Aldous Huxley e “Não verás país nenhum” Ignácio Loyola de Brandão (a edição comemorativa é a coisa mais linda. quem quiser me presentear com ela eu aceito).

Gosto de vários estilos de livro, mas acho que você precisa estar no humor pra lê-los. Quando sinto que aquele não é o momento de ler o livro X abandono, com dó e piedade, mas abandono.

Quase não sei trecho decorado de livro (com exceção do Toda Mafalda, hihihihi) mas esse aqui acho lindo e forte e nem é de nehum livro super conhecido ou clássico:

“Como levou um tiro à queima-roupa ao mesmo tempo em que recebia um beijo, Rosario confundiu a dor do amor com a da morte.”  Rosario Tijeras – Jorge Franco

É o único que sei. Até anoto alguns trechos de vez em quando, mas perdi os que fiz de “Admirável Mundo Novo” e de “Memórias do Cárcere” Graciliano Ramos (por sinal, vou começar a fazer campanha porque um amigo que sumiu do mapa pegou o primeiro volume desse livro – capa de couro, coleção antiga – emprestado há 7 anos e não devolveu. Cheguei a encontrá-lo há uns 4 anos e ele lembrava do livro e disse que precisava me devolver, e depois ele sumiu do mapa. Ninguém sabe, ninguém viu. Mas não desisto, preciso desse livro). Vou tentar retomar esse hábito. Faz refletir e emocionar”.

ps: tô lendo agora Harry Potter e as Relíquias da Morte, na verdade tô relendo porque quero ver o filme com tudo fresquinho na cabeça. Costumo ler 3 livros ao mesmo tempo, mas tô me dedicando inteiramente à Harry. Quando acabar volto pra Farenheit 451 – Ray Bradbury e Shopaholic & Baby – Sophie Kinsella.

ps 2: não me julguem como fotógrafa por essas fotos, não tinha lente que pegasse o ângulo da estante fechadinho sem cortar os livros e eu não queria mostrar a bagunça do closet, além de que tô sem programa de edição nesse computer. =/

 

 

# eu quero

06/10/2010

Acho que essa semana ando meio consumista (mesmo sem consumir nada), e tenho vidrado no produtos relacionados à fotografia. A maioria deles estão na minha listinha “um dia eu terei”. Acho que isso vai render mais que um post, pois tem um link antigo que guardo com várias camisetas legais sobre foto, quando escrever sobre elas aproveito e mostro a minha que comprei na f/508 (espaço de fotografia em Brasília que eu sou completamente apaixonada. Só fui uma vez lá, o suficiente pra arrebatar meu coração. Aproveita e clica aí  f/508 pra conhecer, e seguir no twitter).

Mas então vamos aos produtos.

Sou vidrada em canecas e copos diferentes e esse aqui já ganhou meu coração. É vendido no Photojojo, e o valor é $24,00. Acabei de saber pelo twitter (hihihi) que a Claudia do Dicas de Fotografia comprou uma! =D O único problema que vejo nessa caneca é confundir a lente com a caneca, e estragar a lente com bebidinhas ou levar a danada da caneca pra fotografar e ficar no limbo. Acredite, eu conseguiria fazer isso fácil, fácil.

ps: enquanto estava escrevendo esse post o @rbertoli me deu a dica de comprar a caneca aqui – Dealextreme – é mais barato, e ainda tem quatro modelos diferentes.

E ainda é Canon! Yes, I'm a Canon Girl.

Uma das lojas virtuais que eu mais acho fofa da face da terra é O Segredo do Vitório, além de ter vários objetos legais à venda ele é tão simpático, tão atencioso (de novo o twitter) e todo mundo fala que o material chega todo bonitinho, perfumado, todo bem cuidado. Ainda irei conferir, nunca comprei nada nele (época de vacas magras, bem magras). Essa lojjinha tem muitos produtos, e vários deles relacionados à fotografia. Segue listinha.

Click!

Os chaveiros que são vendidos no O Segredo são da marca americana Kikkerland. Quando você clica no botão, ele emite som de máquinas fotográficas e o flash pisca. Legal né?! Quem fotografa sabe o quanto o barulho da cortina abrindo e fechando é uma coisa linda de se ouvir. O chaveiro da direita ainda é vendido na Design Mania, mas é mais caro.

Outro produto bacana é essa carteira – R$ 64,00 – com espaço para cartões, cédulas e moedas.

frente + verso

Ainda no O Segredo do Vitório vi esses identificadores de mala, mas estão esgotados. Coloquei o link mesmo assim porque geralmente eles voltam a ser vendidos, e como todo site tem a opção de solicitar que nos avisem quando (e se) estiver disponível deixo aí a dica.

pra não perder a bagagem

Nessa opção de esgotado também entrou uma das coisas que fiquei mais louca. Viciada em baralho do jeito que sou, meus olhinhos brilharam assim que vi esse produto. Já solicitei o aviso de disponibilidade, não vejo a hora de fazer uma canastrinha real com esse baralho lindo.

bati!

Ah…e pra levar a câmera compacta pra todo lugar, vale comprar essa capa protetora. Ainda dá pra usar como estojo, eu usaria dessa forma, pois ainda pareço uma criança e carrego um estojo com todo tipo de parafernália  pra qualquer lugar que eu vá. As pessoas vivem zoando de mim, mas no fim das contas sempre precisam de algo que está dentro dele. Hum… Uma boa opção é usá-lo também como nécessaire, ou um estojinho de maquiagem.

essa imagem ficou ruim

Esse outro site chamado Cafe Press tem algumas calcinhas e cuecas com estampas relacionadas à fotografia. Já postei a calcinha no twitter, tudo pra dizer que I’m a Canon Girl. Hehehe, a velha briga entre as marcas. No site tem estampas relacionadas às marcas Canon e Nikon, e outras coisas somente de fotografia mesmo, independente de marca.

i'm a canon girl

Também na Photojojo (a loja da caneca linda lá em cima) tem vários outros produtos relacionados à fotografia. Diferente dos outros sites, esse é só sobre fotografia e tem uma loja virtual com vários produtos que vão de câmeras, papéis, filtros, portarretratos (ai nova ortografia), até a versão fotográfica do jogo Monopoly.

Um dos produtos da Photojojo mais fofos que  eu acho é o USB no formato de câmera fotográfica.

USB em formato de câmera fotográfica

E ainda essas miniaturas lindas, teria só por xodó mesmo. Mas o site dá uma idéia fofíssima de usar como pingente. =D Confesso que se eu ainda brincasse de barbie a minha seria uma fotógrafa extremamente equipada com todas essas miniaturas.

miniaturas

pra usar como pingente

Vale a pena dá uma olhada em todos os sites que coloquei aqui, é cada coisa mais linda que a outra. O Segredo do Vitório e Design Mania são bons pra acharem outras coisas bacanas não relacionadas à fotografia. Indico muito.

Pra conhecer melhor:

Photojojo (site) – Photojojo (twitter)

Cafe Press (site) – Cafe Press (twitter)

O Segredo do Vitório (site) – O Segredo do Vitório (twitter)

Design Mania (site) – Design Mania (twitter)

Deal Extreme (site) – Deal Extreme (twitter)

Ah, enquanto pesquisava mais informações sobre as canecas achei esse outro aqui, Nikon-Mugs, não tenho referência alguma, mas vale dá uma olhada.

o amor é importante. porra

24/08/2010

veio daqui: palavras em vermelho