Posts Tagged ‘jorge drexler’

melhor que o original

01/02/2011

Desde que o mundo é mundo e que música é música que existe os covers, as versões e as traduções. Algumas ficam boas, algumas ficam ruins e outras ficam péssimas. Algumas você só troca 6 por meia dúzia, a versão fica tão boa quanto à original, como High and Dry do Radiohead que fica tão deliciosa na voz de Jorge Drexler e Jamie Cullum. Mas e quando se trata de música pop chiclete que só serve pra dançar loucamente numa Sem Loção da vida e de repente ela vira aquela música pra se levar pra vida toda? Preconceito com os cantores pops e babação com os cantores cults? Nem vou entrar nesse tipo de discussão (até porque escuto os dois mesmo e pronto! mas confesso que o primeiro escuto mais naqueles dias de faxina ou em qualquer festchenha, enquanto o segundo serve pra escutar enquanto você estuda, escreve ou pensa na vida), só quero mesmo mostrar algumas músicas que ficam completamente diferentes das versões originais quando gravadas em outras vozes.

Britney Spears x Yael Naim = Toxic

Britney Spears x Franz Ferdinand = Womanizer

Rihanna x Jamie Cullum = Don’t Stop the Music

Um projeto que eu acho legal e que todo mundo já deve conhecer é o Pomplamoose, é um dupla formada por Jack Conte e Nataly Dawn que ficou famosa no youtube justamente por fazerem versões de músicas muito conhecidas. Acho bem bacana o projeto deles, mas melhor ainda é o trabalho autoral de ambos.  Vale conferir.

Beyonce x Pomplamoose = Single Ladies

Pomplamoose: myspace/ youtube / twitter

ps: me recusei a colocar as versões de Baba Baby com Kelly Key e Maria Gadú, mesmo assim é um bom exemplo de completa mudança estrutural na música.

 

 

Anúncios

continuando…

21/08/2010

…quase esqueço que o post passado era pra ter mais uma coisinha e que pra não ficar maior do que já estava eu resolvi dividir. Então vai a outra parte aqui…

Vocês já sabem que eu sou louca por Jorge Drexler né?! Acho que à essa altura do campeonato dá pra saber, se não sabe dá pra ver nesse texto  aqui.

O mais novo albúm do Jorgito é o ‘Amar la trama‘, repleto de músicas lindas apaixonadas e apaixonantes. Confesso que não sei decidir qual o melhor albúm de sua carreira, fico na dúvida entre o ’12 segundos de oscuridad’ e este.

O ’12 segundos de oscuridad‘ é belíssimo, mas é feito pra chorar, refletir, pra pensar no que passou e no que deveria ter sido feito. E cá entre nós, quem gosta de pensar no que você poderia ter feito? Por mais que se aprenda com as diferentes escolhas, com os erros e arrependimentos, ninguém gosta de pensar que a outra opção poderia ter sido melhor. Ou melhor, como seria a outra opção. Ah, o velho modo condicional…

Seja pela melodia, letra ou a forma com que Drexler canta essas músicas, canções como ’12 segundos de oscuridad’, ‘La vida es más compleja de lo que parece’, ‘Hermana Duda’, ‘Soledad’, ‘Sanar’ (essa até traz um pouquinho de esperança e sensação de que toda essa angústia vai passar) e ainda por cima uma linda versão de ‘High and Dry’ do Radiohead, trazem muita melancolia e muito choro para nossa alma.

obs: não lembro exatamente como conheci Drexler. Não sei dizer se foi com a música ganhadora do Oscar de Melhor Canção Original em 2005 (Al otro lado del río – Diários de Motocicleta), se foi com um dos meus professores de espanhol, ou se foi na época em que trabalhava na cultura e encontrei esse lindo cd, mas sei que quando escutei o cd todo pensei “esse cara tem sangue de brasileiro, ou ele é louco por esse país”, pois  no ’12 segundos…’ tem uma versão da música Disneylandia de Titãs, participação de Paulinho Moska em Quienquera que seas e Maria Rita em Soledad. E um dia conversando com Bella Valle sobre o grandioso e tendo feito essa observação, ela me disse que ele amava a música do Brasil, que ele falou isso pra ela. HUM?!?!?!!? Isso!! Ela foi à um show dele quando morava na Espanha e teve a oportunidade de conversar com ele, e muito, segundo ela. E ele ainda cantou, no show, uma música de Chico Buarque. É, eu sei, inveja é uma merda mesmo… Falei tudo isso só pra constar que eu sinto inveja dessa desvairada.

Nunca tinha pensando nesse disco de forma tão dramática até escutar o ‘Amar la Trama‘. Antes o ’12 segundos…’ era ótimo, lindo, reflexivo e até alegre. Mas agora ele é deprimente, continua lindo e reflexivo, mas deprimente. O ‘Amar la Trama’ é cheio de vida, e isso dá pra perceber até na qualidade da gravação (gente, não sou crítica de música e nem pretendo ser, são apenas percepções minhas como admiradora de seu trabalho). Sentia a diferença do som, mas só depois vendo uns vídeos do cd novo verifiquei que a qualidade de som era a mesma do cd. Tudo, os altos e baixos dos instrumentos, os solos, tudo exatamente igual, e percebi que a gravação do cd foi feita ali mesmo, como uma apresentação (especialistas em música, me perdõem se estou falando besteira).

Transformando un plató de televisión en un estudio y, durante cuatro días, grabar en vivo las nuevas canciones en él incluidas, con todos los músicos tocando en directo y ante una veintena de espectadores por jornada”. E confirmei! (Por sinal, dessas gravações surgiu um dvd que até onde sei não vende aqui – La Trama Circular – e se alguém quiser me presentear, eu aceito!)

As músicas são vibrantes, dão paz mas transmitem vida. Tenho a sensação que ele deve estar num momento muito bom de sua vida e carreira pra poder ter feito um albúm como esse. Ao contrário do ’12 segundos de oscuridad’ no qual eu consigo escutar os lamentos e os pensamentos do que poderia ter acontecido, nesse albúm só se ouve a celebração da vida e a vontade de ultrapassar cada problema que ela venha a trazer, e no melhor estilo “pode vim quente que eu estou fervendo”, ou melhor, com a leveza de achar que “todo puede ser tan peligrosamente leve, como la nieve en una bola de nieve” mesmo quando se fala de algo que está faltando. E esse ‘easy way of life’ fica muito claro na faixa ‘I don’t worry about a thing’ (que é uma versão, mas desconheço o original).

Don’t waste your time trying to be a go-getter

Things will get worse before they get any better

I used to be troubled

I know you are

But I finally I found the light

Well, that’s right

Now, I don’t worry about a thing ‘cause nothing’s gonna be alright

Pessimismo? Não creio, é só uma maneira de viver a vida mais leve e sem cobranças.

Sugiro escutar esse cd com um bom fone de ouvido para perceber o som de cada instrumento e cada palavra que ele canta (mesmo pra quem não sabe falar espanhol as palavras são cantadas claramente). Toda vez que o escuto percebo novos sons que não tinha “escutado” antes. Ah, e tem metais. Ah! os metais (Cake, Los Hermanos, adoro metais)!

Mas tudo isso que eu escrevi foi pra falar de uma música específica deste disco: Noctiluca. Essa música transborda amor, paz, tranquilidade e leveza. Logo que a escutei, devido à letra, pensei que ele tivesse feito pra algum filho, mas fiquei encucada pois não conhecia a palavra Noctiluca. Fui imediatamente no meu lindo dicionário vermelho, Sueña, verificar esta palavra mas não a encontrei, e apesar de imaginar algo relacionado ao mar não sabia exatamente o que significava. O tempo passou e eu esqueci de procurar seu significado, e  somente quando estava a ler “As Mulheres do meu Pai” é que lembrei dessa bendita palavrinha nessa música que eu tanto adoro.

“Despi-me e entrei no mar – a água era lisa e tépida – com a sensação de que mergulhava na própria noite. No século XIII escrevia-se noyte. Digamos então que eu me senti mergulhar na noyte, sugado pelo seu vórtice escuro, e que fechei os olhos e quando os reabri vi as estrelas a girar ao meu redor. Movia os braços e cada movimento parecia gerar um tumulto de estrelas. Conheço pessoas que passaram por esta experiência e entraram em pânico. Outras, em êxtase. Muitas falam em embriaguez, a maioria em sonho. O fenómeno é provocado por um pequeno organismo unicelular, a noctiluca, capaz de emitir luminescência, e chama-se ardência marítima, ou no sul de Portugal, agualusa.”

Por que ninguém me disse antes que a porcaria da noctiluca era a bendita da água-viva?? De qualquer forma coloco aqui sua definição biológica

Noctiluca é um protista unicelular dinoflagelado, pertencente à classe Noctiluciphyceae, ordem Noctilucales. Possuem 2 flagelos: um no sulco, outro no cíngulo. A célula é vesiculosa, frequentemente vacuolizada. Tanto os flagelos com os sulcos são rudimentares. Apresentam um tentáculo móvel que usam para capturar as presas. Em algumas ocasiões é simbionte com algas.

e o vídeo da belíssima canção que gerou esse texto enorme. No vídeo ele fala que escreveu essa música para o seu filho mais novo (yeah! caçulas rules!) e ele explica o que danado é noctiluca.


Tengo ganas de…

23/07/2010

Hoje tem show de Jorge Drexler em São Paulo. Daria tudo pra estar lá…

Os homens dos sonhos dos meus ouvidos

24/06/2010

Quando eu tinha 12, 13 anos eu era super fã dos Hanson. Depois por influência de uma prima acabei virando fã dos Backstreet Boys também. Colecionava revistas, gravava clipes (velho VHS) e passava a tarde com as amigas escutando eles, falando deles e sonhando com eles. Dos Hanson o meu preferido (e de todas as garotas do planeta) era o Taylor, mas dos Backstreet Boys era o mala do A.J. Ninguém gostava dele, tadinho, só porque era mala.

Claro que a noção musical aí ia pro espaço, afinal eu só pensava em casar com A.J ou Taylor (ah, Thierry Figueira também), apesar de ter a desculpa (e sou firme até hoje) que os Hanson’s tocam muito (e até hoje viu?! um dia desse com Bella e Lina Carolipa em SP, ficamos vendo clipes deles e confirmamos, eles continuam tocando, e melhoraram muitooooooo no quesito beleza. Confesso que também ficamos babando como adolescentes!)

A adolescência passou, e com ela meus desvios musicais (sim, eu sou uma ex-drogada…e nem queira saber do que eu gostava. Apanhei do namorado – brincadeira gente, ele só ameaçou me abandonar – um dia desse porque fiquei cantando as músicas do Molejão na parada de ônibus, e é incrivel como até hoje eu sei todas. Why Jesus why?????). E agora eu acho que escuto música boa!

Mas os sonhos do casamento ainda rondam minha cabeça, só que dessa vez não é pela beleza (ah..alguns eu acho bonito mesmo, apesar dos protestos das minhas amigas que dizem que eu só gosto de homem feio e tenho um gosto meio duvidoso. Elas sempre me perguntam se a pessoa é bonita no “parâmetro Mariana” ou no “mundo normal”. Eu nem ligo, acho bonito e pronto!) e sim pela música, pela voz e por imaginar tudo que esses homens devem falar no ouvido de uma mulher. Jesui!

E empolgada que estou porque finalmente terminei de ler High Fidelity (Alta Fidelidade – Nick Horby) fiz um Top 5 (não, não é influência do CQC) dos homens dos sonhos dos meus ouvidos.

TOP 5 – Homens dos sonhos dos meus ouvidos

5) Curumin – esse é o malandro dos 5. É o conquistador, com sotaque paulistano arrasa quando começa a cantar “vem menina, não faz assim comigo não…”

4) Da Silva – apesar do sobrenome completamente brasileiro, Da Silva é um cantor francês, levou o quarto lugar mais pela sua voz que pelas suas músicas (que são maravilhosas, mas não lembro de nenhuma que faça suspirar não. digo no sentido conquistador, porque no quesito vida tem e muitas)

3) Vinicius de Moraes / Chico Buarque – me perdõem, mas não consegui desempatar, e nem preciso explicar o porquê. Qual mulher nunca sonhou ser a musa de Chico Buarque? Tenho certeza que todas, ao menos por uma noite…(bem, eu já consegui – nos meus sonhos- com que Chico fosse meu orientador do mestrado, e ele ainda pegava o violão e cantava pra mim…). Vinicius de Moraes com 20, 30, 40, 50, 60 anos; 1 dia, 1 mês, 9 anos, nem me importaria com o tempo de duração do romance, até porque “…que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure”

2) Lenine – se fosse por beleza Lenine ocuparia o 1 lugar no meu Top Five (sim, eu acho ele lindo) mas como os critérios não são esses, ele acaba levando o segundo lugar. Apesar que demorei bastante para decidir esse pódio, mas para saber o porque ele está aqui basta escutar Todas elas juntas num só ser. Sem mais comentários!

1) Jorge Drexler – porque ele faz rir, faz curar, faz sentir desejo, faz pensar, e ainda diz que de tudo que existe na vida só lhe importa duas coisas: você e o seu violão! precisa de mais alguma coisa?