Archive for the ‘panelinha’ Category

ovo frito é amor

02/11/2010

Aqui em casa é assim: cada um gosta do ovo frito de uma maneira diferente. Quando se está com preguiça de fazer e a outra pessoa está na beira do fogão, come-se de qualquer jeito (mentira, só meu pai gosta do ovo sem ser mexido e com a gema mole), mas quando bate aquela vontade de comer ovos mexidos no café da manhã só o seu mesmo é que vai satisfazer (ainda mais com pãozinho assado).

Gosto da maneira como meu irmão faz os ovos, já não gosto os da minha mãe (taí, descobri uma única coisa que eu não gosto feita pela chefa – além dos meus desgostos culinários por vida). Ela, por sua vez, não gosta do jeito que meu irmão faz “é muito mole” diz ela. “é muito seco” diz eu quando ela pergunta se eu quero ovos no café da manhã (mãe sempre mima né?!).

Um ovo frito não dá trabalho nenhum de fazer, mas o horário da manhã (quando se come normamelmente o prato) é o que eu menos tenho disposição, e quando eu pergunto se alguém quer essa iguaria é porque eu  realmente estou disposta a fazer.

Acho que todo ato culinário para o outro é feito com amor. Os detalhes, a preparação do prato, o tempero, a forma de apresentar o quitute, tudo é pensado milimetricamente para que aquele gesto (além da comida) seja motivo de bolhinhas de alegria ou suspiros.

Ao preparar um almoço de domingo, quitutes pra receber os amigos em casa, um jantar romântico, fica bem claro que existe toda uma preparação pra o acontecimento. Até fazer uma marmita de alguém exige esse preparo, pois no fim você vai desejar que a pessoa em seu momento de intervalo do labor, pense o quanto você dedicou seu tempo em preparar aquela comidinha gostosa pra que o dia cansativo do trabalho fique mais aconchegante.

Mas como enxergar o amor num prato tão simples como o ovo frito? Me deparei com esse pensamento quando vi que pra mim importa em saber como a pessoa gosta do seu ovo frito, que preparar esse simples prato de uma maneira única pra cada pessoa, mesmo ele tendo tantas forma de preparar, é um ato de amor. Pensei nisso porque tava fazendo um sanduíche pro meu pai e pro namorado e fui perguntar se eles queriam ovo, e após a resposta positiva dos dois , pensei que nem precisava perguntar como eles gostariam que fosse o ovo porque eu já sabia.

E fui preparar dois ovos estalados com a gema inteira e um pouco mole, com muito amor.

 

ovo frito é amor

 

Receita do dia – Torta de chocolate com massa de biscoito

13/09/2010

A receita de hoje na verdade não foi feita esse fim de semana, não cozinhei nada :( O bolo de leite condensado foi motivo de gozação aqui em casa, pois quase ninguém gostou. Só quem tava comendo era eu, meu pai e @raphano (namorado tem que comer sempre, tudo e sem falar que tá ruim. Brincadeiras a parte, ele gostou mesmo pois a primeira coisa que fazia ao chegar aqui era pegar uma fatia do bolo. Mas vocês lembram que eu disse que o bolo era “bonzinho”, a textura de esponja é algo realmente estranho, e apesar do gosto bom afasta vários paladares). Faz tempo que fiz, mas coloco aqui porque é uma receita super prática e gostosa. Daquelas sobremesas rápidas de serem feitas, que causam a maior impressão e de fato são bemmm gostosas.Então vai lá no supermercado comprar todos os ingredientes.ps: essa receita leva chantilly. Indico comprar pronto porque não é tão fácil dá o ponto certo no danado. Ele é muito indeciso e qualquer coisinha vira manteiga. =~

Torta de chocolate com massa de biscoito

Djilícia!

Massa:

1 pacote de biscoito maizena;

40 g de chocolate em pó;

150 g de manteiga sem sal;

Recheio:

300 g de doce de leite;

500 g de creme de leite;

40 g de chocolate em pó;

Cobertura:

250 ml de creme de leite fresco batido em ponto de chantilly;

raspas de chocolate meio amargo (ou ao leite, depende do que você gostar mais)

Faz assim:

Recheio – misture todos os ingredientes do recheio com ajuda de um batedor ou uma colher, reserve e leve à geladeira.

Massa – triture o biscoito, junte a manteiga, o chocolate e misture com as mãos até formar uma massa homogênea.

as fotos não estão tão boas, não foram tiradas por mim (até parece, hihihi), mas vale a intenção de mostrar como ficou.

Numa forma de fundo falso abra a massa com os dedos e acerte toda a borda com uma faca, retire o recheio de chocolate da geladeira e coloque sobre a massa. Após colocar o creme na massa levei a torta novamente à geladeira (e depois ao congelador para endurecer mais rápido), fiquei com receio de colocar o chantilly em cima do recheio meio mole. Depois que endurecer, cubra todo o recheio de chocolate com chantilly, enfeite com raspas de chocolate e leve à geladeira. (novamente, levei ao congelador pois o recheio fica parecendo sorvete, então ficava com receio de derreter. É só tirar do congelador uns 5 minutinhos antes de servir que fica no ponto).

Confesso que não sou super fã de doce, mas o que eu valorizo nessa sobremesa é que ela não é nenhum pouco enjoativa. O doce de leite e o chocolate combinam muito, o sabor fica suave e a textura cremosa. O chantilly também ajuda a quebrar toda essa super dose de açúcar. :D

Bon appétit!



Ah, esqueci de falar que a receita é especial para Gi Nunes que é doida por doce e pra ver se refresca esse calor e essa secura que tá fazendo em Brasília. Beijos Gi :D

Almoço e sobremesa de feriado

07/09/2010

Esse feriado foi bastante rico em termos gastronômicos, não do ponto de vista da comilança de várias delícias, e sim de experiências culinárias, simples mas que valem à pena.

Ontem foi a primeira vez que tratei (tirei aqueles nervinhos que ficam no meio do peito, gordurinhas e pelinhas brancas) e temperei um frango. Filé de frango na verdade. Tratar e temperar um frango já outra história né?!

Liguei pra minha mãe (ela sempre dá assessoria gastronômica ao telefone. Uma vez fiz um Camarão ao molho de coco e meu irmão fez um Lombo com receita, dicas e truques dadas ao telefone), e na base do sal, azeite, alho, orégano e Sazon temperei o danado. Resultado: o almoço do feriado, simples mas gostoso e melhor, feito por mim.

Foto de Rapha Oliveira

Pra acompanhar, descasquei e cortei umas batatas (cruas mesmo) e assei (se coloca um pouco de azeite, mas bem pouquinho, só pra dá um gostinho) na mesma panela e ao mesmo tempo em que estava fazendo o frango. Assim as batatinhas pegam um pouco do tempero do frango, principalmente do coentro, que coloco quando o frango está quase no ponto. Hoje esqueci de colocar alho :( mas mesmo assim ficou muito bom. Detalhe: o objetivo não é fazer com que as batatas fiquem crocantes, e sim que elas fiquem assadas mas molinhas. Um molho de tomate e um arroz com cenoura foram o restante do acompanhamento. Com suco de maracujá, claro.

Ao mesmo tempo em que tava fazendo o almoço, fiz um bolo. Ontem, assim que entrei no The Cookie Shop, dei de cara com um Bolo de Leite Condensado, só que por incrível que pareça não tinha leite condensado em casa, e não tirei ele da cabeça até comprar o bendito leite hoje pela manhã e começar a fazer o bolo.

Segue abaixo a receita:

Bolo de Leite Condensado

  • 1 lata de leite condensado
  • 4 ovos
  • 1/4 de xícara de manteiga derretida e fria
  • 1 xícara de farinha de trigo (aqui em casa a gente praticamente só usa farinha com fermento)
  • 1/2 colher de sopa de fermento em pó

Unte com manteiga e polvilhe farinha de trigo numa forma de buraco no meio de 22cm. (minha forma foi um pouco maior, por isso ele ficou com esse aspecto de bolo solado que não cresceu, mas ele ficou bom) Ligue o forno para aquecer a 180°.

é pra isso que serve um pão-duro

Numa tigela grande, misture o leite condensado, os ovos e a manteiga. Peneire sobre essa mistura a farinha e o fermento e misture até ficar homogêneo. Passe a massa para a forma preparada e asse até passar no teste do palito (mais ou menos 30 minutos). Desenforme frio e polvilhe açúcar de confeiteiro se quiser.

Gostei do resultado, mas pra falar a verdade esperava que ele fosse um pouco mais fofinho. A textura dele é diferente, parece uma esponjinha, quase que um pão de ló (não é bem isso não, é só pra dizer que a textura é diferente), é que aqui em casa ninguém é muito chegado ao danado do pão de ló, mas o bolo é gostosinho mesmo assim. Deve ficar bom com geléia de morango, doce de leite e outras cositas más. Irei testar com uma calda de morango que tem aqui em casa, depois falo como ficou.

Nota: 7

(meia) receitinha de domingo (na terça)

31/08/2010

Dia de domingo sempre é um dia bom pra testar receita nova. É aquele dia que você (geralmente) não tem hora e nem regra, então sempre dá pra experimentar um pouco mais.  O domingo que passou não teve receita nova, mas o papo foi intenso em cima da culinária, muita gente almoçando, falando sobre comida e, principalmente, tentando arrancar os segredos da Chef Zenilda.  Acabamos gratinando o siri (ainda não foi dessa vez que usamos o maçarico), e aproveitei pra fazer Pirão de Queijo e ser avaliada por outros membros da família (dessa vez padrinhos, primos e o brother que vive em Brasília e sempre está ausente dos meus testes culinários). Então aproveito para postar aqui uma receita de Pirão de Queijo que sempre faço quando o almoço é banhado por comidinhas regionais (carne de sol, paçoca, macaxeira…essas coisas gostosas).

Siri Gratinado com Queijo Coalho

A primeira vez que comi Pirão de Queijo eu devia ter uns 9 anos, no restaurante Tábua de Carne em João Pessoa ou Natal. Por incrível que pareça, demorou um certo tempo até que os restaurantes regionais daqui incluíssem essa iguaria (sou uma rata, adoro queijo) no cardápio. Hoje qualquer um tem, e eu já sei fazer também.

Minha Mummys querida (a Chef Zenilda) fez algumas vezes por conta própria e sem receita a seguir, ficava bom mas faltava alguma coisa (depois descobrimos que não levávamos os ingredientes ao liquidificador antes de ir ao fogo). Até vermos no jornal (acho que foi no caderno Sabores da Folha de Pernambuco) uma receita do pirãozinho.

Não vou passar exatamente a receita aqui porque não sei onde está o jornal e não anotei no meu caderninho. Mas desde que a li, faço de cabeça e dá super certo. É fácil e o melhor é que você pode testar, cada vez  faço com um queijo diferente (coalho, mussarela, prato, parmesão, requeijão) ou até misturo mais de um. Mas os preferidos até agora são coalho e prato. Falta fazer com o queijo manteiga. (gorduroso? só um pouquinho) Ui, jesui! Nhammy!

Pirão de Queijo

* Ingredientes:

leite

queijo

farinha

sal

manteiga de garrafa

A quantidade de ingredientes vai no olho mesmo, tente colocar em porções proporcionais que dá pra fazer tranquilo. Mas prometo que depois eu passo a receita lá do jornal.

* Como fazer

Coloque o leite, o queijo e a farinha no liquidificador. Depois de batido, triturado ou sei lá o nome que tenha, leve ao fogo, e enquanto o pirão engrossa acrescente o sal e a manteiga de garrafa. Quando for servir, coloque um pouco de manteiga de garrafa por cima porque fica bonito e apetitoso.

Dica: Se quiser que o pirão fique amarelinho, utilize a farinha da Bahia que é dessa cor.

Todos aprovaram a receita, e eu fiquei feliz, contente e de bucho cheio! :D